sábado, 31 de outubro de 2015

Novo texto: discriminação contra a mulher na Bíblia



“Se uma mulher conceber e der à luz um menino, será imunda sete dias, assim como nos dias da separação da sua enfermidade, será imunda” 

“Mas, se der à luz uma menina será imunda duas semanas, como na sua separação; depois ficará sessenta e seis dias no sangue da sua purificação”

Confira mais no JacksonLima.blogspot.com este texto sobre as sementes da discriminação contra a mulher e elas se encontram na Bíblia. 

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Diferentes Níveis de Ecologia

O texto a seguir é de 2005 antigo. Foi publicado nas minhas Notas do Turismo em 2005 em um prover que saiu do ar. Foi republicado em vários sites nacionais como o H2Foz e Etur. Acho oportuno que o material apareça aqui também na página de abertura para os Blogs de Jackson Lima.

***

Vou dedicar esta e as próximas Notas do Turismo para tratar de ecologia. Há muita confusão, usurpação, enganação e injustiça rolando por aí. Minhas palavras estão inspiradas no trabalho do filósofo norueguês Arne Naess (mas não o compromete), formulador da teoria conhecida como "ecologia profunda". Minha fonte direta, agorinha, é o Manual de Redação para a Revista australiana "Trumpeter", que dita regras para possíveis candidatos a submissão de artigos.

Minha pergunta geral aqui e agora é: quando falamos de ecologia, estamos falando da mesma coisa? Vou apresentar aqui cinco plataformas ou níveis diferentes de ecologia. (1) Científico. (2) Filosófico. (3) Ativista. (4) Formulador de Políticas. (5) Executor de Políticas.

(1) É ecólogo aquela pessoa que tem um diploma universitário em ecologia oferecido por uma faculdade. Ecologia é uma ciência ligada à tecnologia. (2) A ecofilosofia ou ecosofia é a ecologia como filosofia de vida e ligada à ecologia profunda, e a uma maneira de ver a vida e o mundo. O filósofo Arness está nesta categoria.


A categoria (3) é a ecologia de princípios e plataformas e está ligada ao ativismo que é o que as pessoas entendem por "ecologista", onde se encontram o Greenpeace, ONGs, e muitos indivíduos. São pessoas que lutam direta e apaixonadamente pela preservação de alguma coisa a partir de uma plataforma que pode ser política, religiosa, cultural, de consciência. A próxima categoria (4) é a das pessoas ou órgãos que tem como missão a formulação de políticas concernente as relações da sociedade com o meio onde vive: aí entram desde as comissões parlamentares, às casas Legislativas, especialistas, e todos aqueles envolvidos com consulta para a formulação dessas regras. Por fim vem os (5) órgãos que executam, fiscalizam, multam, controlam. Aí estão o IAP, o Ibama, a Polícia Florestal etc. Há uma tendência de só enxergar esta categoria como sendo "a ecologia" e isso é ruim.


Resumindo: a categoria 5 faz valer as leis e regulamentos criados pela categoria 4 sob pressão da categoria 3 inspiradas no pensamento da categoria 2 que para isso foi alertada pela categoria 1. Este é um modelo simples demais. É só para ajudar a entender. Não é uma verdade absoluta revelada por Nossa Senhora.

O problema é que hoje em dia, tudo isso está embolado. E o resultado é uma grande confusão, ingerência, usurpação onde a comunidade só tem acesso ou só tem notícia da categoria número cinco. Graças a isso, as pessoas vêem a Policia Florestal como "ecologista" ou Ibama como filósofo, funcionários do Ibama como consultores, consultores como executores, consultores como empreendedores e a imprensa como leva-e-traz, divulgadora e perpetuadora desta confusão.

Quem paga o preço é a comunidade quer local ou planetária. Exemplo: a aprovação de uma Lei de Biosegurança que não assegura a saúde do povo, uma CTNBio que não garante a segurança da biosfera, Parque Nacional como o Iguaçu que não conhece a filosofia de sua fundação, que não sabe o que são e muito menos identificar quais são os valores excepcionais, intrínsecos, estéticos e naturais, conceitos que levam à filosofia.

Conclusão por hoje: o ecólogo pode não saber nada da axiologia do seu alvo de estudo; o ativista pode não saber porque defende o mico muriquí além de poder ser só uma peça de manobra; o legislador legisla por legislar; os órgãos vão cumprir as ordens por dever e os policiais vão prender por prender. E o filósofo? Este, morre de fome ou se extingue antes do mico muriquí.

Também disponível Aqui

Meu Currículo para quem possa interessar

Jackson dos Santos Lima
Data de Nascimento: 30 de agosto de 1955
Naturalidade: Maceió, Alagoas
Nacionalidade: brasileira

Contato:
jacksonlima@hotmail.com
limajac@gmail.com



ESCOLARIDADE


Graduação
Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela União Dinâmica de Faculdades Cataratas (UDC) Foz do Iguaçu, Paraná (2005)


Curso Médio
CEAD Professor Orides Balotin Guerra, Foz do Iguaçu, PR

Ensino Fundamental
Colégio Élio Lemos, Maceió, Alagoas


Idiomas
Fluentemente: português, espanhol, inglês*
Razoável: italiano, francês,
Médio: japonês,
básico: alemão, russo,
Leitura: catalão, grego, guarani

*Certificado de proficiência em inglês pela Universidade de Michigan (USA, 1981)



Experiência Profissional

Em jornalismo:

1985 The Amazon Newsletter, Tabatinga, Amazonas, Brasil. Editor, fundador.

1989 Gazeta de Tabatinga, Tabatinga, Amazonas, editor, fundador.

1990 – 2002 A Gazeta do Iguaçu, repórter, colunista
(Notas do Turismo)

2000 – 2002 Editorialista




Em tradução:

Livros, revistas, panfletos turísticos, homepages e traduções consecutivas. Alguns clientes:

Foz do Iguaçu Turismo SA: (Revistas e panfletos e assessoria)

Secretaria de Turismo de Foz do Iguaçu

Instituto Pólo Iguassu: (Livro-guia)

Sociedade Bíblica do Brasil – produção de material jornalístico em gravação de vídeo em inglês para Congresso Mundial de Tradutores da Bíblia, Foz do Iguaçu (2003)

Martin Travel Ltda (Foz do Iguaçu, Montevidéu, Assunção): Homepage, informativo (até o presente)

Unilever – Margarina Becel (São Paulo) tradução e produção de material jornalístico em congresso em Foz (2004)

Hotel Rafain Palace: Tradução de material de divulgação (até o presente)

Embaixada dos Estados Unidos da América (Brasília) e Consulado dos Estados Unidos em São Paulo (acompanhamento e interpretação consecutiva Inglês-Português, Português-Inglês entre o embaixador John Danilovich e autoridades locais durante visita a Foz do Iguaçu (Janeiro 2005)

Embaixada dos Estados Unidos em Asunción, Paraguay (Acompanhamento e interpretação entre funcionários da Embaixada e autoridades brasileiras durante encontros em Foz do Iguaçu)

Universidade do Oeste do Paraná (Tradução consecutiva em palestra sobre direito ambiental na abertura de ano letivo na área de pós-graduação em meio ambiente)

Ecoaventuras- Macuco Safári (Foz do Iguaçu)

Furnas Centrais Elétricas – Tradução para o inglês e Locução de Material para divulgação internacional

Coleman Associates – Travel Mart (Jacksonville, Floridsa EUA) assessoria de imprensa, tradução e locução de material durante evento em Quito (Equador) e Foz do Iguaçu (PR).

HOTEL BOURBON/MARTIN TRAVEL, FOZ DO IGUAÇU, tradução de palestra inglês-português-inglês do Dr Roger K.Leir, autor do livro "Os Alienígenas e o bisturi: prova científica de implantes extraterrestre em humanos". Palestra sobre Alienígenas e Extratrrestres.

3° Congresso Mundial de Gastroenterologia, Hepatologia e Nutrição Pediátrica – Foz do Iguaçu, 17 – 21 /08/2008) – Assessoria de imprensa e produção de material (inglês, espanhol, português)

Portal H2Foz - Foz do Iguaçu, Paraná

No ensino de inglês:

- Instituto Brasil-Estados Unidos (IBEU) Maceió, Alagoas
- Escolas Fisk, Foz do Iguaçu
- Treinamento de equipe da Agência Tropical de Turismo, Hotel das Cataratas, Foz do Iguaçu, Paraná
- Martin Travel, Agência de Turismo, Foz do Iguaçu (em andamento)
- COMTUR, Conselho Municipal de Turismo, (em andamento)



Associaçôes de classes

Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo (Abrajet-PR)
Sindicato dos Jornalistas do Paraná (Sindijor-PR)
Federação Nacional dos Jornalistas Profissionais – FENAJ (Mtb 2893).

************

Serviços oferecidos em Comunicação, Jornalismo, Tradução / Interpretação
Tradução e interpretação consecutiva em
Inglês – Português – Inglês
Espanhol - Português – Espanhol
Inglês – Espanhol – Inglês
Produção de material jornalístico em inglês / Espanhol / Espanhol

Terra do Nunca, de Marcio Fernandes



Jackson Lima na Mídia II

A Terra do Nunca em questão aqui é Foz do Iguaçu. É uma ótima reportagem feita pelo jornalista Marcio Fernandes sobre Foz do Iguaçu e suas cenenas de caminhos espiriruais e a diversidade de idéias. Na matéria, eu fui um dos entrevistados pelo jornalista. Lá, eu ajudei a dar uma idéia dessa união de idéias em Foz do Iguaçu bem como da necessidade de que os diferentes grupos se comuniquem para promover o conhecimento mútuo. Márcio disse na reportagem que eu era uma peça chave desse conjunto. Confira o material!

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Troféu Zumbi dos Palmares de Foz



Muito bom! registro aqui uma boa iniciativa em Foz do Iguaçu. O Dia da Consciência Negra foi celebrado em Foz. Por iniciativa da Associação de Moradores do Jardim Ipê, foram entregues os primeiros troféus ou Prêmios Zumbi dos Palmares. A idéia foi reconhecer e incentivar aquelas pessoas de descendência afro que se destacarm na promoção do bem comum, da cidade e da sociedade. Cada um em sua área. Tive o privilégio de ter sido lembrado. Na foto apareço recebendo o troféu do apresentador da Rede Massa (SBT no Paraná), Luciano Alves. Na foto dois aparecmops todos os contemplados que incluem atletas, um padre, o secretáriuo de comunicação do município entre outros escolhios. Ficou o compromisso de fazer melhor no ano que vem. Eu agradeço a todos. As fotos são de Natália Peres e o troféu chamado "Gurreiro Zulu" foi criado pelo artista plástico que mora no Porto Meira, CHiquinho do Porto Meira. Cjhiquinho disse que o gurreiro é um arquetipo, não tem rosto, mas é feito de coragem, como tanta gente de todas as raças nesse Brasil, nessa América Latina e no mundo todo - um mundo de herois sem rostos.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Alerta para 2023 e o fim da vigência do Tratado de Itaipu

"Faltam duas gestões e meia para o fim da vigência do Tratado de Itaipu. O Tratado foi assinado entre Brasil e Paraguai em 1973 para o “aproveitamento” do Rio Paraná entre os dois países desde o salto de Guaíra até a Foz do Rio Iguaçu. A vigência do Tratado é de 50 anos. Vence em 2023". 

Este é primeiro parágrafo de um artigo que acabo de publicar no Blog de Foz, um artigo intitulado "quem é ou quem são os donos da Itaipu Binacional?". O artigo é um alerta para 2023 quando o Tratado de Itaipu deixa de ser vigente e, segundo o Tratado a Binacional deve estar paga. A partr daí a Hidrelétrica  cujo capital hoje pertence a Eletrobras, pelo Brasil e ANDE pelo Paraguai, deverá dar lucros. Confira o texto aqui e ajude a divulgar     

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Eu na 100 Fronteiras


Esta é a edição de novembro da Revista 100 Fronteiras, uma revista local, quer dizer, editada em Foz do Iguaçu e distribuída nos três lados da Fronteira. A partir deste número comecei a escrever para a revista. A matéria de inauguração foi: Bertoni, o homem que Foz esqueceu. Trata-se do bleniense, ticinese, suíço-italiano, cidadão do mundo, Mosè Giacomo Bertoni que viveu na região nos anos 1800 e faleceu vítima da malária em Foz do Iguaçu em 1929.

Logo após chegar à região e começar a trabalhar, Bertoni "espanholizou" o nome tanto o dele como o de toda a família. O dele passou a ser Moisés Santiago. Estou contente de estar participando na revista 100 Fronteiras e especialmente por começar o trabalho com Bertoni, um ídolo para mim. Digo que, mesmo hoje, com internet e tudo mais, não há um homem que sozinho tenha a visão multidisciplinar que ele teve e que consiga fazer, hoje, o que Bertoni fez quando não havia eletricidade, avião, Sedex ou e-mail. O site da revista é ESTE. O próximo número já está bem encaminhado. Não posso dizer o que vai trazer, mas asseguro, que vai ser bom e que vai fazer sucesso de novo!

Observação:
Blenio é o nome do Vale onde ele nasceu;
Ticino é o cantão onde fica o Blenio
Link para o Museu de Blenio que entre outras coisas esta preparando uma área de exposição sobre Moisés Bertoni.
Só por curiosidade acrescento que um dos primeiros livros de Bertoni ainda na Suíça foi um estudo sobre as águas termais de Acquarossa. Veja o site de Acquarossa e como a comuna soube investir no livro do filho famoso e tirar proveito turístico.